E-mail no spam: como evitar?

Um e-mail cair no spam é prejuízo na certa. Se a opção for deixar o e-mail marketing de lado para evitar esse problema, saiba que entre 30 e 40% das vendas online são iniciadas com o envio desses e-mails. Portanto, se sua empresa faz vendas pela internet, o e-mail deve entrar nas prioridades da estratégia de marketing digital. Seguindo alguns passos e tomando alguns cuidados, tem como fazer seu e-mail não cair no spam e chegar ao cliente.

Como evitar o e-mail no spam?

Boa reputação

Há algumas práticas que podem fazer seu e-mail ter má reputação entre os principais provedores de e-mail, como o Gmail, Hotmail e Yahoo. Existe um rastreio que avalia mensagens que os usuários descadastram ou reportaram como spam. Essa análise vai gerar uma pontuação, que quanto mais alta for, maiores serão as chances de o e-mail chegar à caixa de entrada.

Para garantir uma boa reputação e evitar práticas que bloqueiam as mensagens, é importante tomar cuidados com as boas práticas no uso do email marketing, e as dicas neste artigo são um bom começo.

Listas de e-mail

Não compre um cadastro pronto e utilize sempre sua própria lista de e-mails. Quanto mais e-mails inválidos identificados no momento do envio, maior será a chance de o e-mail cair no spam.

Layout do e-mail

Muitos provedores bloqueiam os e-mails que são enviados apenas com imagens. Portanto, seu e-mail deve mesclar texto com imagem. Fazer uma proporção de 60% para texto e 40% do espaço para imagem é o ideal. Mas mandar o texto no corpo do e-mail com a imagem anexa e depender de um clique a mais do usuário, não é uma boa opção. Por isso, utilize o formato de HTML, que separa o texto da imagem e apresenta todo o conteúdo no corpo do e-mail.

Assunto do e-mail

O assunto do e-mail deve ser muito bem planejado porque, além dele definir se o usuário abrirá ou não sua mensagem, a palavra utilizada pode ser um caminho sem volta para a caixa de spam. Veja algumas palavras e caracteres proibidos para um assunto de e-mail:

  • Compre agora;
  • Compre já;
  • Promoção;
  • Ofertas;
  • Clique aqui;
  • Ganhe;
  • Ganhe dinheiro.

Evite também palavras escritas em caixa alta e abusar de alguns caracteres como escrever “p.r.o.m.o.ç.ã.o” ou “PROMOÇÃO!!!”, assim como juntar letras com números como 4u, que seria for you (para você).

E-mail responsivo

As pessoas estão cada vez mais acessando os e-mails por dispositivos mobile, portanto o layout deve ser responsivo, se adaptando ao tamanho da tela dos celulares, tablets, iPads, etc.

Remoção da lista

Em todos os e-mails, dê ao usuário a opção de remover seu cadastro da lista. É melhor oferecer essa opção do que correr o risco de um usuário irritado reportar sua mensagem com spam e interferir na sua reputação.

Pesquise as ferramentas de envio

Se a lista de e-mails for extensa, uma solução prática é contratar um serviço de envio de e-mails. Porém, antes de contratar, faça uma pesquisa para verificar a reputação do serviço. Veja no Google se há reclamações. Há ferramentas online como o Sender Score que fornece informações dos serviços baseadas no endereço de IP.

Tomando alguns cuidados, é possível evitar que o e-mail caia na caixa de spam aumentando a eficiência da estratégia de marketing digital.    

Continue lendo Sem Comentários

O que é mídia programática e seu papel no marketing digital

A mídia programática otimiza o processo de compras de anúncios pela internet. Imagine que sua empresa vá anunciar em diversos sites e para isso tenha que entrar em contato com cada um deles. Fazer esse relacionamento direto, além de consumir tempo, nem sempre vai atingir aquele público segmentado, o alvo da empresa. A mídia programática, portanto, é um facilitador que faz o produto ou serviço chegar à diversas plataformas com o perfil de público mais certeiro.

O que é mídia programática?

A mídia programática é uma forma automatizada para fazer compra de mídia em sites. Atualmente, a forma mais comum de se fazer essa compra é por sistema de leilão, ou seja, o anunciante que faz a oferta mais alta consegue a divulgação em um determinado espaço. Os detentores destes espaços na internet são chamados de publishers, que podem ter um site cujo conteúdo tem tudo a ver com o que está sendo vendido.

Como funciona a mídia programática?

O primeiro player deste processo já foi citado, o publisher. Os outros são:

DSP

A Demand-Side Platform é a plataforma que vai processar as informações do cliente sobre a segmentação, de acordo com o perfil de seu público-alvo e o valor que está disposto a pagar pelos anúncios.

Real Time Bidding

São as compras e vendas dos anúncios feitas em tempo real.

Ad Exchange

É a plataforma que faz a intermediação entre o publisher e o DSP na compra e venda das mídias.

Ad Network

Como o nome já dá a entender, são empresas que fazem o relacionamento entre os anunciantes e os publishers.

Data Management Platform

Plataforma que reúne todos os dados sobre os anúncios em veiculação e a resposta do público-alvo.

Tipos de compra

Os anúncios podem ser feitos em formato display, vídeos, banners e outros, e a compra dos espaços para fazer as veiculações pode ser feita de forma reservada ou não reservada.

Forma reservada: quando todo o trâmite é feito por uma DSP, o que dá ao cliente prioridade na compra de espaços;

Forma não reservada: os espaços ficam em uma empresa Ad Network, disponíveis para venda a qualquer cliente, desde que tenha acesso a uma DSP.

Mídia programática nas estratégias de marketing digital

As DMPs têm parcerias com diversos sites, que mapeiam o comportamento do usuário e informações geradas por cookies. Assim, essas empresas vão criando blocos de usuários segmentados por sexo, demografia, interesses, etc. De acordo com esses dados, os lances para a compra de espaços só são feitos se o site tem um conteúdo relacionado com o produto ou serviço. Por exemplo, um site sobre turismo para anunciar um pacote para o feriado de um hotel.

Também são criadas listas de sites de acordo com o tipo de conteúdo. Um grupo de sites só sobre esportes é ideal para quem vai anunciar produtos esportivos.

Com a mídia programática é possível fazer as ações de retargeting para apresentar o produto ao usuário mais vezes, caso ele abandone o carrinho. A taxa de abandono de carrinhos é muito alta, mas o retargeting aumenta as chances de o consumidor voltar atrás significativamente.

Por isso, a mídia programática pode desempenhar um papel chave nas estratégias de marketing digital, otimizando os recursos com anúncios e tornando-os mais eficientes.  

Continue lendo Sem Comentários

Planejamento de marketing digital sem complicações

O planejamento do marketing digital é o primeiro passo para iniciar qualquer ação de divulgação no ambiente online, seja nas ferramentas de busca, nas redes sociais, etc. Quando uma empresa vai iniciar uma campanha para divulgar um produto, serviço ou mesmo reforçar o valor da marca, fazer uma ação baseada no “achômetro” e sem uma organização prévia, pode significar prejuízo certo. Para otimizar os recursos e chegar ao público-alvo com eficiência vale a pena seguir as etapas de um planejamento de marketing digital.

O que é planejamento de marketing digital?

O planejamento de marketing digital vai definir a estratégia que será usada em todas as ações. Esse plano será um guia para chegar aos objetivos da empresa com a campanha que se deseja desenvolver. Para fazer o planejamento, algumas etapas são essenciais, confira:

Objetivo

Aumentar as vendas de um produto, viralizar um vídeo da marca, receber matrículas para um curso, enfim, primeiro é preciso definir qual é o objetivo da campanha.

Metas

Trabalhar com números é importante para manter o foco da campanha e fazer as mudanças de rumo, caso sejam necessárias. Sua empresa lançou um e-book para coletar e-mails? Estipule uma meta de e-mails a serem coletados para chegar ao objetivo com motivação.

Público

Segmentar o público pode tornar a campanha de marketing digital muito mais eficiente. Para isso, é fundamental pesquisar quem é esse público, seu comportamento, seus desejos e assim fazer a persona, ou seja, traçar o perfil de quem tem potencial para consumir seu produto ou serviço.

Concorrência

Analisar a concorrência pode trazer informações valiosas. Procure entender em quais pontos a concorrência se destaca e em quais deixa lacunas que possam ser aproveitadas. Analisar os pontos fortes e fracos dos concorrentes pode trazer boas oportunidades de negócios.

Canais de divulgação

Pode ser tentador mirar em todas as redes sociais para divulgar um produto e ver no que dá. Porém, a depender do perfil do público que será trabalhado na campanha de marketing digital, há canais que podem funcionar melhor do que outros. Se o objetivo é vender roupas para um público jovem, o Instagram pode ser uma boa opção. Já um software para gestão de RH pode ter mais chances de sucesso em uma rede como o LinkedIn. Compreender bem o público de cada canal evita o desperdício de recursos.

Cronograma

Para cada etapa do planejamento de marketing digital é preciso ter um prazo definido. Um planejamento que estava previsto para durar dois meses, pode acabar levando seis para ficar pronto e assim comprometer a execução de outras atividades da empresa. Por isso, trabalhar com prazos é fundamental.

Monitoramento

Designar um profissional para fazer o monitoramento dos resultados das ações é importante para não manter o planejamento engessado e por vezes perdendo dinheiro. Um bom planejamento, apesar de guiar todas as ações, não deve ser fechado e imutável. Fazer um monitoramento adequado permite saber se a linguagem está funcionando, quais canais estão dando maior retorno e gerar insights para fazer possíveis alterações para tornar a campanha ainda mais eficiente.

Continue lendo Sem Comentários

Como criar um blog para sua empresa e atrair visitas?

Criar um blog para sua empresa é uma das estratégias de marketing que podem ser adotadas para promover engajamento com os clientes, reforçar a imagem da marca e vender mais. Os blogs, quando foram criados na década de 90 nos Estados Unidos, eram utilizados como um diário por pessoas que queriam comentar seu dia a dia na internet, mas com o passar do tempo as empresas também começaram a fazer esses registros online. Por isso, hoje o blog ganhou muita importância no marketing digital, inclusive para as pequenas empresas.

Como criar um blog atraente e com resultados?

Fuja do corporativo

Ninguém vai se interessar por um blog que faça propaganda da empresa o tempo todo. Por isso, o blog pode ter uma variedade de assuntos relacionados à atividade da empresa, mas sem falar sobre ela especificamente. Não direcione o conteúdo para a imprensa ou ao ambiente corporativo, mas sim para o seu público-alvo.

Invista em conteúdos interessantes

Qualquer atividade empresarial pode render boas histórias, independente do ramo. Sua empresa faz conserto de telefone celular? Dá para fazer posts e vídeos mostrando os cuidados para o ter o celular por mais tempo, o antes e depois de um aparelho extremamente danificado. Está vendendo um case que suporta qualquer queda? Fazer um vídeo de várias quedas em condições extremas pode gerar interesse no público. História inusitadas de clientes, bastidores, vídeos tutoriais, que ensinam como os produtos funcionam, enfim, a variedade de conteúdos pode ser muito ampla, mantendo o interesse do público. Mas não se esqueça de pesquisar quais os conteúdos que estão sendo pesquisados no Google pelo seu público. Você consegue saber mais sobre essas técnicas de SEO neste artigo Inbound Marketing: saiba o que é e suas principais ferramentas.

Estimule os comentários

Sempre inclua nos posts do blog alguma pergunta que estimule o usuário a escrever um comentário. Essa liberdade pode ser um caminho para a audiência tirar uma dúvida até mesmo sobre seus produtos ou serviços, mas lembre-se que responder rapidamente é fundamental para manter os usuários e potenciais clientes engajados.

Vantagens de criar um blog

Blogs aparecem nas buscas do Google

Se o blog da sua empresa ganha relevância, ele vai subindo nos resultados do Google e sua empresa passa a ficar cada vez mais presente nestes tipos de ferramentas. A página ganha autoridade e passa a ser referência também para outros sites e blogs, o que ajuda a aumentar a visibilidade para o público.

Landing pages

O blog pode ser a porta de entrada, uma landing page, para o cliente navegar no site da empresa e assim conhecer suas opções de produtos e serviços, o que pode contribuir com o aumento nas vendas. Para criar um blog que apareça bem rankeado no Google um bom trabalho de SEO com palavras-chave é fundamental para ser encontrado por seu público-alvo.  O ideal seria envolver toda a empresa para gerar conteúdos para o blog, com pontos de vista diversificados, mas geralmente a rotina diária acaba deixando esse trabalho em segundo plano. Como um blog deve estar sempre atualizado e levando novidades à audiência, uma boa saída é contar com uma agência de marketing digital, que ofereça toda a gestão de conteúdo em blogs, sites e redes sociais. Assim, sua empresa marca presença na rede, se comunica melhor com os clientes e alavanca suas vendas.

Continue lendo Sem Comentários

Estratégias de branding nas redes sociais podem aumentar as vendas

As estratégias de branding se tornaram mais desafiadoras com a consolidação das redes sociais. Antes de tudo é preciso entender o que é branding. Brand em português significa marca. Assim, branding é a gestão de marca e engloba as estratégias adotadas para que esta marca se torne mais forte, seja reconhecida e admirada pelo público. Antes do boom das redes sociais, as campanhas publicitárias no branding eram limitadas a comerciais na televisão e rádio, anúncios impressos e outdoor. Porém, na rede social o cenário mudou completamente. A criação de conteúdo é mais intensa e segmentada. Anúncios que impactam positivamente a audiência são compartilhados espontaneamente, enquanto outros, elaborados de forma equivocada, podem ser massacrados e as críticas se espalharem em alguns minutos.

Continue lendo Sem Comentários

WhatsApp