Como funciona o marketing para startups?

Como funciona o marketing para startups

Enquanto uma empresa tradicional costuma priorizar o desenvolvimento do produto (ou solução, seja qual for), a startup deve prioriza o desenvolvimento do cliente. Assim, o marketing fora é parte fundamental da rotina destas empresas iniciantes. Isso porque é importante trabalhar a imagem da startup e seu espaço no mercado para atrair investimentos e se destacar diante de tanta concorrência. Por serem inovadoras e nascerem dentro da realidade digital, as startups em grande parte adotam estratégias de marketing digital para gerar novos negócios. Porém há alguns princípios básicos que merecem atenção tanto de setores tradicionais quanto os de inovação. Saiba o que é uma startup e confira dicas para uma estratégia de marketing digital eficiente.

O que é uma startup?

Segundo Steve Blank, uma Startup é uma organização de pessoas em busca de um modelo de negócio repetível e escalável num ambiente de extrema incerteza. Apresentando soluções de impacto e com boas (ou algumas) chances de dar certo, as startups entram na mira dos investidores, que vão validar ou não suas ideias. Tendo sucesso, a startup abandona esse rótulo e participa do mercado como uma empresa estabelecida.

Marketing digital para startups

Ser uma empresa inovadora não é garantia de sucesso em uma estratégia de marketing digital. Veja como evitar alguns erros para fazer campanhas eficientes e com resultados.

Alcance na comunicação para converter vendas

Uma projeção de clientes na planilha pode não refletir na prática porque os clientes não caem do céu. Se o produto é inovador e pode agregar valor para as pessoas, é fundamental comunicar e fazer essa comunicação com clareza, compreendendo as necessidades da sua persona. Lembre-se que o objetivo de uma campanha de anúncios não é apenas dar publicidade ao produto, mas principalmente vender. Seja contundente e faça chamadas para ação (CTA).

Foco no cliente          

Ter uma ideia brilhante e esperar a startup virar um unicórnio, o apelido das empresas que chegam ao valor de mercado na casa do bilhão, para surfar na crista da onda não vão fazer o negócio prosperar. O foco no cliente deve ser uma constante. Estudar o perfil de quem compra o produto, entender por que há pessoas que não compram, as mudanças de comportamento, seja para negócios B2B ou B2C. Os produtos ou serviços existem para serem oferecidos aos clientes, portanto, eles devem ser os protagonistas da startup.

Valorização do pós-venda

Oferecer uma boa experiência e fidelizar os clientes se tornaram obrigatórios em um mercado cada vez mais competitivo. Para ter mais chances de conseguir a fidelização a venda não pode ser a última etapa. Uma equipe treinada de pós-venda, ou customer success como as startups costumam chamar, para analisar avaliações, cuidar de reclamações e oferecer vantagens e benefícios para o cliente é fundamental para conferir à startup uma boa reputação, recomendações e não perder mercado para a concorrência.

Tráfego orgânico

Fazer anúncios pagos é uma maneira eficiente de chegar ao público-alvo, mas há marcas que conquistam as redes sociais com conteúdos virais e assim atingem um grande número de pessoas com um custo infinitamente menor se tivesse pago por todo esse tráfego. Da mesma forma utilizar as ferramentas de SEO e adotar outras práticas recomendáveis pelo Google para rankear o site são essenciais para gerar receita.

Rastreou de seu site.

Deixe um comentário