Como ter uma argumentação eficaz para a sua apresentação

Para elaborar uma apresentação profissional e que gera resultados, levar em conta uma série de detalhes e criar uma estrutura é fundamental. A audiência não terá o dia todo para ouvir suas ideias e o tempo de atenção dela é limitado, ou seja, a apresentação deve ter uma duração, ritmo e formato adequados para o público se envolver com seu discurso e receber seus argumentos favoravelmente. Assim, uma apresentação rica em estilo e formato com uma argumentação vazia ou incoerente é um completo desperdício de recursos e, muito provavelmente, fracassará numa oportunidade que pode nunca se repetir. Para que você não caia nesta armadilha, confira alguns passos para seguir rumo a uma apresentação com uma argumentação eficaz e que cumpra seus objetivos:

Mensagem

Imagine que você é representante de uma fabricante de celulares e vai apresentar um novo aparelho para uma rede varejista. Qual seria a mensagem principal sobre o produto? Este smartphone pode ser diferenciado por ter sido programado para ter uma vida útil muito maior que a média de 2 anos. Para explicar porque esse aparelho é tão bom, entram as mensagens secundárias, que vão dar suporte à essa principal. Graças a uma tecnologia inovadora este aparelho possui um revestimento para a bateria que o protege de superaquecimento além de recursos de software que conservam a carga em níveis que aumentem sua longevidade. Além disso, outros recursos que garantam atualização do sistema operacional e facilitem a manutenção do hardware apoiariam seu argumento central. Portanto, não basta falar que o produto é bom, é preciso relacionar suas vantagens de forma que façam sentido para os consumidores e o conteúdo que não estiver diretamente relacionado ao argumento central é forte candidato para ser cortado de sua apresentação caso precise sintetizá-la de alguma forma.

Objetivo

O que você espera alcançar com sua apresentação? O que deve acontecer para sua apresentação ser um sucesso. Lembrando que “vender” efetivamente raramente é uma possibilidade numa apresentação, mas marcar a próxima reunião para negociar a desejada venda faz todo sentido. Já em uma palestra motivacional para os funcionários da fabricante de celulares, onde você quer “fazer sentir”, estimular um determinado comportamento, o conteúdo pode ser inspirador, mas com uma dose de entretenimento para a apresentação ser atraente e reter a atenção do público. A definição dos objetivos da apresentação será como um guia para estruturar a argumentação de acordo para onde se quer chegar.

Roteiro

O roteiro é fundamental para dar clareza à apresentação e evitar que o raciocínio se perca pelo caminho, o que compromete o ritmo e o interesse pelo conteúdo. A sua essência parte dos 2 itens anteriores: objetivo e mensagem. Tendo um objetivo claro, pode-se definir um argumento central e então compreender melhor por onde o discurso deve percorrer.

Os primeiros minutos da apresentação são cruciais para a audiência se envolver com seus argumentos ou começar a se dispersar. O ideal é quebrar a inércia e a passividade e estimular a interação, ainda que silenciosa, com uma pergunta, uma provocação, uma quebra de expectativa, enfim, algo que faça sua audiência se inclinar para frente em seus acentos. Em nosso exemplo, o apresentador poderia perguntar se a audiência não se incomoda com a vida útil tão curta dos smartphones, se precisa ser assim, se não há tecnologia para estender este ciclo de vida e até revelar a perversidade da obsolescência programada. Esses questionamentos devem, no mínimo, provocar curiosidade nos ouvintes que deverão buscar pelo desfecho do conflito apresentado.

O roteiro segue pelas mensagens principal e secundárias, mostra como foi o desenvolvimento do conceito e tecnologia do aparelho longevo e poderia encerrar a força de um longo relacionamento usuário-aparelho e seus benefícios à marca. Dica: antes de fazer um roteiro em slides tipo PowerPoint faça um rascunho, em papel ou no Word, com os pontos principais para dar base à apresentação.

Storytelling

Elabore uma narrativa que desperte a curiosidade e capture a atenção das pessoas. Uma estrutura que funciona bem é a sequência situação-conflito-resolução, afinal não há história sem conflito. Há muito o que se estudar em storytelling, mas para os iniciantes, uma boa estratégia é construir uma narrativa de começo, meio e fim em torno de um conflito e utilizar de imagens mentais para isso, ou seja, descrever as cenas e ações de modo a facilitar que a audiência possa imaginar a história e isso não é algo difícil de fazer.

Se você tiver dificuldade em absorver estas dicas todas, experimente se concentrar em um único argumento forte e desenvolvê-lo sem perder o foco, onde menos é mais. O restante virá com a experiência.

Comentários

Comentários

Rastreou de seu site.

Deixe um comentário

Você deve ser logado para publicar um comentário.