Equilibre marketing reativo e proativo para ações mais bem-sucedidas

Há ocasiões que exigem rapidez e uma postura direta para fechar negócios. Por outro lado, também existem campanhas que demandam paciência e conteúdos mais trabalhados, ricos e variados. É para dar conta de possibilidades assim que surgiram estratégias como as que veremos neste artigo.

Aqui abordaremos os tópicos:
• O que é marketing reativo?
• Principais práticas do marketing reativo
• O que é marketing proativo?
• Como funciona
• Como implementar
• É possível equilibrar as duas estratégias?

O que é marketing reativo?

Corresponder às demandas dos consumidores com eficácia é uma estratégia inteligente. Basicamente isso ilustra o que significa marketing reativo, cuja proposta central é reagir à determinada procura.

No funil de vendas, compõem a parte em que as ações miram o potencial cliente que já sabe do problema que tem e está considerando as soluções no mercado.

Imagine que você precisa de um novo celular. Já decidiu um tipo de configuração, selecionou duas ou três marcas pelas quais se interessou, e agora pesquisa custo-benefício no Google. Essa é a hora de as lojas agirem – ou melhor, reagirem! Assim, quem tiver o material mais interessante deve-se sair bem.

Principais práticas do marketing reativo

Vamos analisar alguns dos principais canais em que aplicamos essas ações:

Mecanismos de busca

Na era digital, e para uma campanha baseada na procura dos consumidores, sites de busca são o grande meio. Portanto, investir em anúncios no Google ou no Bing, além de tráfego orgânico, são apostas inteligentes.

Sites de diretório

Os sites de diretório são listagens de sites a partir de categorias e subcategorias. Sua função é facilitar a vida do internauta que procura por um assunto específico – por exemplo, adestradores caninos. A vantagem aqui é que você vai direto ao ponto. Ou seja, coloca seu produto/serviço em contato direto com quem tem mais chance de fechar negócio.

Clubes de benefícios

Os clubes de benefícios também são uma boa maneira de aplicar marketing reativo. Você está criando um atrativo para o potencial cliente que está em busca de uma solução para sua dor. É um recurso que também aproveita nichos específicos (outro facilitador para suas ações).

O que é marketing proativo?

Se na estratégia que vimos até aqui o cliente já sabe o que quer, e por isso as ações são mais agressivas e diretas, no marketing proativo é o contrário. Ou seja, ele ainda nem imagina que tem uma necessidade. Seu interesse pode ocorrer a qualquer instante. Por esta razão, as campanhas tendem a ter uma liberdade criativa maior, com mais espaço para a ousadia.

Como funciona

Uma estratégia voltada a um público que ainda não percebeu que tem um problema tende a caprichar mais nos conteúdos. Diante disso, aqui vão aplicações acertadas:

– conteúdos para redes sociais e e-mail marketing;
– anúncios em rádio e TV;
– anúncios em redes sociais.

A ideia é mostrar seu produto/serviço, destacando qualidades, vantagens, variedades e relevância, mas sem agressividade. De um jeito informativo. Por mais que o consumidor não esteja exatamente em busca do que seu negócio oferece, ele está tendo contato.

Exemplo: uma loja de calçados esportivos que investe dessa maneira. Há boas chances de ser lembrada quando alguém que estiver esbarrando com seus conteúdos o tempo todo quiser comprar um tênis desse estilo. Afinal, quem não é visto não é lembrado…

Como implementar

O marketing proativo, como visto, não trabalha com o imediatismo. Sua atuação demanda tempo para trazer resultados. É uma estratégia de longo prazo, que exige paciência e confiança. E o planejamento deve levar isso em conta, otimizando processos existentes e desenvolvendo novos.

De modo geral, é preciso criar meios eficientes de coletar dados – seja oferecendo materiais ricos em troca, seja por meio de landing pages, redes sociais, blogs e anúncios.

É possível equilibrar as duas estratégias?

Sim! Na verdade, para se conquistar resultados ainda melhores, o indicado é utilizar ambas as estratégias juntas. Planejando cada uma delas dentro de um mesmo contexto, ou propósito, é possível trabalhar frentes mais imediatas (marketing reativo) e seguir trabalhando as etapas do funil de vendas com mais tempo (marketing proativo).

Em determinados momentos, a forma como abordou a imagem de seu produto/serviço pode ajudar a consolidar negócios quando o consumidor estiver prestes a tomar sua decisão.

Vamos desenvolver uma campanha com essas duas frentes para sua empresa? Contate o time da Monolito.

Rastreou de seu site.

Deixe um comentário