Marketing de influência vale a pena? Aprenda como fazer.

Marketing de influência vale a pena Aprenda como fazer.

Dentre as estratégias de marketing de conteúdo contar com um influenciador digital pode potencializar as ações da marca. Aderir ao marketing de influência pode gerar resultados, mas é preciso ter alguns cuidados para escolher a pessoa certa.

O marketing de influência ganhou força com o sucesso das redes sociais e hoje os chamados influenciadores digitais estão cada vez mais presentes na internet, principalmente nas redes sociais. E por que esses influenciadores podem ser um bom canal para a sua empresa? O brasileiro fica conectado na internet em média por nove horas todos os dias. Mais de 70% dos internautas seguem algum influenciador e 45% afirmam já terem comprado algum produto por indicação de suas celebridades preferidas. Por isso, o marketing de influência apresenta um horizonte de oportunidades.

Neste artigo você vai saber:

  • Vantagens do marketing de influência
  • O marketing de influência é só para grandes empresas?
  • Como escolher as pessoas para fazer o marketing de influência?
  • Maneiras de fazer a parceria com o influenciador

Vantagens marketing de influência

O marketing de influência utiliza um interlocutor que tenha liderança e poder de convencimento que possa estimular a compra de seu produto ou serviço. As principais vantagens deste tipo de marketing é que o influenciador já tem sua audiência estabelecida e sua recomendação inspira confiança no seu público, que fica mais propenso a adquirir seu produto.

O marketing de influência é só para grandes empresas?

É normal pensar que só pode ser classificado como influenciador alguém com mais de um milhão de seguidores, que vai exigir um alto investimento em divulgação, mas existem também os microinfluenciadores. Por exemplo, uma pessoa muito conhecida na sua cidade, não é uma super estrela conhecida nacionalmente, mas pode influenciar pessoas da sua região. Há também pessoas que não são muito conhecidas pelo grande público, mas possuem uma audiência bem específica, como quem faz tutoriais de jogos, gastronomia, etc. Eles podem ser mais intimistas, menos pasteurizados e podem trazer retorno com menores investimentos.    

Como escolher as pessoas para fazer o marketing de influência?

O caso da blogueira Gabriela Pugliesi, que fez uma festa durante um período crítico da Covid-19, é um caso típico do cuidado que se deve ter ao escolher um influenciador. A festa repercutiu negativamente entre seus seguidores e com isso duas marcas patrocinadoras romperam a relação com a blogueira.

Ao contratar um influenciador, os valores da sua empresa ficam diretamente ligados aos dele. Portanto, a boa reputação do influenciador pode ser “transferida” para a sua marca, mas um comportamento polêmico e controverso também. Da mesma forma que a confiança é construída rapidamente, pode ser desfeita facilmente também. Por isso, antes de optar por um influenciador pesquise seu passado, seus posicionamentos, se costuma entrar em polêmicas e que tipo de reputação ele vem construindo com a sua audiência.

Outro ponto fundamental é decidir por alguém que tenha uma identidade comum com o público. Personalidades fitness, por exemplo, podem ser ligadas a produtos naturais, suplementos, chás emagrecedores etc. Essas imagens devem estar muito ligadas para a comunicação ser eficiente.

Maneiras de fazer a parceria com o influenciador

Há algumas maneiras de interagir com o seu influenciador digital para promover seus produtos, confira:

  • Fazer uma entrevista com o influenciador no seu blog ou um vídeo no YouTube;
  • Convidar o influenciador para testar seu produto e fazer um comentário;
  • Pedir ao influenciador que faça um post no seu blog sobre um assunto relacionado aos seus produtos.

Trabalhar com influenciadores é uma via de mão dupla. Por isso, o trabalho deve estar bem sincronizado para que as ações tragam retorno financeiro.

Rastreou de seu site.

Comentários (1)

Deixe um comentário